Os maiores erros que um freelancer pode cometer e como evitá-los

Hoje vamos falar sobre os maiores erros que um freelancer pode cometer, uma sequência de problemas que podem acabar com a sua pretensão de viver exclusivamente do seu trabalho como freela.

Você pode ser um ótimo profissional e apresentar um ótimo trabalho a seus clientes, mas se cometer estes erros que listamos abaixo constantemente, pode ser que sua carreira esteja com os dias contados.

Sabendo quais são estes erros e evitando-os, você que deseja ter sucesso como freelancer, e quer passar longe do fracasso, poderá manter sua carreira nesta área sem maiores atropelos.

1 – Não ter organização

Um dos maiores erros que um freelancer pode cometer é justamente o de ser desorganizado. Se você é desorganizado na vida, provavelmente o será também na área profissional.

Fique atento aos sinais: mesa bagunçada, material de trabalho espalhado por todo lado na casa, área de trabalho no computador cheia de arquivos misturados…

Então você percebe, no meio da manhã, que ainda está de pijama, com cabelo desgrenhado e comendo um pedaço de pão sobre o computador.

Seus livros estão jogados por toda parte, logo você vê que não tem metas e muito menos cumpre prazos com os clientes… um verdadeiro caos que, com certeza, refletirá negativamente no resultado de seus trabalhos.

Você pode tentar uma terapia. Ou contratar uma pessoa para faxinar. Mais ainda: você mesmo pode começar a limpar sua bagunça e depois tentar manter o mínimo de organização, pelo menos no seu espaço de trabalho.

2 – Ser distraído

Ser distraído é outro dos maiores erros que um freelancer pode cometer. Não me diga que você consegue sentar para fazer seu trabalho e quando precisa procurar alguma informação na internet faz isso sem nem dar uma espiadinha no Facebook?

Ou você consegue se controlar em dar uma olhada no WhatsApp a cada vibração indicando uma nova mensagem?

Tudo bem, isso pode até ser considerado “normal”. Mas, o que não é nada bom, especialmente se você trabalha por hora, é dar uma “olhadinha” nas mídias sociais e ficar lá distraído por horas…

Você trabalha em casa e seu filho chega, o cachorro entra correndo com a bolinha na boca, tem uma matéria legal na TV e lá vai você se perder em mais distrações.

Será que você faria isso na frente do seu chefe?

Claro que você pode tomar um café, dar uma espreguiçada e até conversar uns minutinhos com alguém para trocar ideia e relaxar. Isso, às vezes, até ajuda a aumentar a produtividade logo em seguida.

O que você não deve fazer é se perder no “mundo de Alice” e esquecer até do que estava fazendo. Foco, compromisso e responsabilidade são essenciais para quem trabalha por conta própria. O trabalho em home office exige disciplina.

3 – Não se atualizar constantemente

Quando foi a última vez que você fez um curso na sua área? Qual foi a última vez que você leu algo sobre a sua profissão?

Você foi em algum seminário ou comprou um livro atual sobre a área que trabalha no último ano?

Se você não está antenado com o que acontece no seu mundo profissional, tem uma enorme chance de ficar para trás e de ainda falar besteira quando for entrevistado por algum possível cliente. E isso é ruim, muito ruim.

Comece agora mesmo a mudar. Reserve um tempinho para o seu aprimoramento profissional.

Pesquise, entre nos sites, curta comunidades da sua área, participe de grupos específicos, fique por dentro do que falam e do que tem de novo no seu segmento.

Os estudos podem abrir novas oportunidades para sua carreira. Quem sabe você até encontre um novo nicho de trabalho.

4 – Não esclarecer todas as dúvidas com o seu cliente

Você recebe um pedido do cliente e não entende muito bem, mas na ânsia de entregar o trabalho ou por medo ou vergonha de dizer que não entendeu o que ele, de fato, quer, você começa a trabalhar feito louco no job.

Conclusão: você pode até tentar “adivinhar” o que o cliente quer e se dar bem, apesar de todo estresse e insegurança que isso pode causar para você, ou você pode errar feio, deixar o cliente insatisfeito e, ainda por cima, ter que refazer todo o trabalho.

Neste caso, você perde tempo e ainda deixa uma péssima imagem para o cliente.

A melhor opção é ter uma conversa com o cliente e tirar todas as dúvidas, por mais simples e bobas que elas possam parecer, porque deduzir pode ser o caminho mais fácil, mas é muito perigoso.

Tem casos em que é preciso ser algoz de si mesmo para sobreviver. Esse é um deles.

Erros que um profissional freelancer deve evitar

5 – Captar clientes só quando precisa

Outro destaque na nossa lista dos maiores erros que um freelancer pode cometer é só se preocupar em captar clientes na hora que precisa. Opa, as contas não fecharam e lá vai você buscar por um freela que dê para fazer rápido, receber mais rápido ainda e relaxar o resto do mês.

O problema é que nem sempre se consegue tudo na velocidade que se deseja.

Entre enviar uma proposta e fechar o job pode demorar um bom tempo, isso quando se consegue fechar, ainda mais em tempos de grande oferta de mão de obra e com profissionais cobrando preços tão baixos.

O jeito é criar uma disciplina e captar todos os dias ou pelo menos umas três vezes por semana. Pense em quantos clientes você poderá conseguir sem, no entanto, estar com saldo negativo.

Fora que você terá uma grande possibilidade de poder captar e escolher clientes melhores. Qual tipo de cliente você deseja? Que tipos de serviços quer fazer?

Com planejamento e disciplina na captação, você terá mais chances de encontrar os clientes que deseja. Os clientes não surgem do nada em seu home office. Você deve correr atrás deles também.

6 – Fazer o seu trabalho sem garantias

Como você veria um profissional que não tem um contrato, não tem metodologia de trabalho e que aceita fazer tudo de “boca”?

Como você veria uma empresa grande e séria querer contratar seus serviços sem nem mencionar a palavra contrato?

É verdade que muita gente usa o e-mail simples para firmar parcerias, mas o e-mail, sem assinatura digital, pode ser considerado apenas um elemento de prova e isso diminui as chances de vitória em um processo. Por que correr riscos?

Mantenha um contrato padrão sempre em seu computador e envie para o cliente para que formalizem o serviço, especialmente se ele for grande e demorado. É bom para as duas partes.

Para trabalhos menores, caso você não queira “perder tempo” fazendo contrato, guarde todos os e-mails trocados. Afinal, ele é um elemento de prova.

O ideal é que você configure sua conta para que os e-mails sejam redirecionados para um e-mail que não use, mas que, quando precisar deles, estejam lá.

7 – Trabalhar de graça

Até por uma questão financeira, ainda mais com a promessa de que poderá conseguir o trabalho, tem muito profissional que, no auge do desespero, aceita qualquer proposta, até mesmo aquela de fazer um “teste de graça”.

Se você não sabe seu valor, o cliente pode pagar qualquer um ou até pedir para que você faça de forma voluntária – e raramente será para uma causa nobre -, sim, há cara de pau para tudo, tudo mesmo.

No final, a decisão é sua: você poderá fazer e ganhar o cliente ou poderá fazer, não ganhar o cliente e ainda terá perdido seu tempo. Tempo que poderia ter usado para captar novos jobs.

Você prefere um sacolé ou um sorvete top italiano? E qual deles é de graça? Nenhum, então por que seu trabalho, seja em que nível esteja, seria?

8 – Não cuidar do seu dinheiro

Um dos pecados mortais do freelancer é não dar atenção e cuidar da sua gestão financeira.

Tem meses que você se sentirá a última bolacha do pacote. Outros meses você poderá nem ter uma bolacha para comer. Tudo isso por conta da falta de organização financeira.

Há uma certa crença de que freelancer vive na pindaíba. E sabe do que mais? Vive porque quer. Muitos ganham bem na maioria dos meses, mas, geralmente, gastam muito mal. Tem algo pior que isso?

Tem. Quando falta o dinheiro ele fica desesperado e pressiona o cliente a pagar. Às vezes, até antes do trabalho terminar, tal desespero. É quase como um pedido de “vale” para o cliente. E isso é péssimo para sua imagem.

Uma saída simples é guardar 10% do que ganha na poupança. Isso pode parecer balela para quem é desorganizado financeiramente, mas pode ser bastante eficaz para salvar os meses das “vacas magras”.

Mas, se o impulso por gastar o dinheiro da poupança for grande, algumas medidas drásticas podem ser tomadas, como quebrar o cartão. Saiu um pagamento, deposite lá e esqueça.

Você poderá até pensar em gastar a grana, mas precisará ir ao banco, já que não tem o cartão. Você só irá no desespero e aí não precisará atormentar o seu cliente.

Agora que você já sabe quais são os maiores erros que um freelancer pode cometer, dá para evitar essas armadilhas e se manter no topo do mercado. Mantenha-se atualizado assinando a nossa Newsletter.

Por Nilton Vilhena

Os maiores erros que um freelancer pode cometer
5 (100%) 6 votos