Afinal, o que faz um empreendedor?

Entre os vários artigos e vídeos que conheci esta semana, dois me parecem uma combinação muito boa para compartilhar aqui, tanto com empreendedores iniciantes quanto os que já estão por aí há um tempinho.

Aproveitei e reuni uma série de outras definições breves e inspiradoras. Observe que nenhuma fala em ter empresa, ser chefe, ter poder e controle. Fica a dica.

Definições que encontrei na Wikipedia:

  • A palavra empreendedor (entrepreneur) surgiu na França por volta dos séculos XVII e XVIII, com o objetivo de designar aquelas pessoas ousadas que estimulavam o progresso econômico, mediante novas e melhores formas de agir;
  • Séc XIX Jean-Baptiste Say: indivíduo capaz de mover recursos econômicos de uma área de baixa para outra de maior produtividade e retorno;
  • 1950 Joseph Schumpeter: pessoa com criatividade e capaz de fazer sucesso com inovações; o que reforma ou revoluciona o processo “criativo-destrutivo” do capitalismo, por meio do desenvolvimento de nova tecnologia ou do aprimoramento de uma antiga – o real papel da inovação;
  • 1967 Kenneth E. Knight, 1970 Peter Drucker: conceito de risco, uma pessoa empreendedora precisa arriscar em algum negócio; aqueles que aproveitam as oportunidades para criar as mudanças;
  • 1985 Gifford Pinchot: introduziu o conceito de intra-empreendedor, uma pessoa empreendedora mas dentro de uma organização.

O que faz um empreendedor e qual sua função na sociedade moderna

Mais algumas que eu acrescento a partir de leituras diversas:

  • 1975 Howard Stevenson: “empreendedor é quem adquire a oportunidade independentemente dos recursos que controla no momento”;
  • 1975 Howard Stevenson: “nunca conheci um empreendedor que acorde pensando ‘onde está o maior risco na nossa economia e como posso pegar um pouco?’;
  • Séc XX Jon Burgstone: “você pode ver as opções, escolher a melhor e fazê-la funcionar, ou você pode fazer como um empreendedor: imaginar a melhor opção possível e concretizá-la”;
  • Séc XX Peter Drucker: “gerenciar é fazer as coisas certo; liderar é fazer as coisas certas” (alguns adapatam para “empreender é fazer as coisas certas”);
  • Séc XX Peter Drucker: “o que os empreendedores têm em comum não é determinado tipo de personalidade, mas um compromisso com a prática sistemática da inovação”;
  • Séc XX Peter Drucker: ”qualquer atividade econômica é de alto risco e não inovar – isto é, preservar o passado – é muito mais arriscado do que construir o futuro”;
  • Séc XXI Michael Gordon: empreendedor= unstoppable, imparável.
Agora pense como a maior vocação do empreendedor é lutar contra esse momento no vídeo! A maior vocação é a de aumentar e melhorar as opções disponíveis, tanto para os consumidores quanto para si mesmo e as pessoas com quem colabora!
Até o consultor de finanças pessoais Gustavo Cerbasi já alertou: “rotina é algo que se constrói”. Então não reclame do que construiu ou deixou construirem pra você!
GD Star Rating
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here