Não sou criativo. O que faço?

Não sou criativo. O que faço?Desapegue-se desse pensamento! Isso mesmo, primeiro se desapegue desse pensamento enrijecedor, pois este é um dos maiores bloqueios criativos.

Muitas pessoas se julgam não estarem aptas a resolverem determinadas situações, muitas vezes simples, que encontram no trabalho, nos estudos, no cotidiano, por atribuírem um caráter não criativo a si mesmas. Todos nós portamos um espírito criativo latente que muitas vezes se mantém enclausurado na mente de pessoas que se subestimam na hora de fazer algo novo, algo diferente, algo que transcenda sua visão comum de fazer as coisas. Atos simples mas com efeitos consideráveis são adotados pelas pessoas criativas, claro, elas sabem que depende delas mesmas manter esse espírito desperto.

Ideias todo mundo tem, mas se apaixonar por uma única em questão pode ser um erro, já que essa atitude impede o raciocínio de procurar novas alternativas e soluções. Consultar outras pessoas a respeito do problema é uma outra forma de abrir espaço para o raciocínio “diferente”, pois quase sempre a outra pessoa terá uma opinião diferente da sua, o que leva muitas vezes a outros patamares.

O melhor momento é quando você pensa “Não havia pensado nisso!”, assim você aceita democraticamente uma nova visão que pode levar a outra ainda mais construtiva. Não é necessário também se cobrar muito, pois muitas vezes grandes ideias nascem de outras mais simples, por tanto, não desacredite daquela sua ideia que surgiu enquanto você tomava um café na lanchonete e observava o garçom servir às mesas, adube-a com mais conteúdo. São nesses casos que ideias para outros casos surgem, eu mesmo já pensei em um ou dois futuros temas para artigos enquanto terminava um desses parágrafos.

Já aproveitou um tempo livre para ler, assistir, ouvir, jogar, ou fazer algo novo? Esse é um bom artifício para quem deseja se manter renovado. Mas a dica é aprender a fazer aquilo que é fora de seu comum e que, em alguns casos, chegue a dar um certo incômodo de início. Eu, por exemplo, curto, em estilo musical, rock, mas às vezes procuro algo pro lado do reggae, samba, música clássica e, por que não, forró? Foi assim que eu conheci algumas ótimas bandas de folk e me diverti com a letra e ritmo do technobrega. Para abrir a mente é necessário um esforço pessoal e quebrar pré-conceitos. Você não precisa aceitar a fazer toda hora tudo o que não gosta ou nunca faz, apenas aceite as oportunidades que aparecem ou crie-as. Mude o padrão de como realiza suas atividades. Nada que faça mal a você ou a alguém, mas desacate as regras. Não deixe que o número de linhas da folha diga que você não pode escrever fora delas.

Renegue o pensamento negativo contra seu potencial criativo, rompa os limites do raciocínio, permita-se ser curioso e insaciável intelectualmente.

Aproveite e busque outros conteúdo sobre este tema, o assunto nunca está terminado.

Fonte: Ideia de Marketing

GD Star Rating
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here