Franquias de lojas virtuais – Uma análise desse modelo de e-commerce

Franquias de lojas virtuais – Uma análise desse modelo de e-commerce

Curiosamente o tema franquias de lojas virtuais tem sido bastante mencionado nos e-mails que recebemos de nossos leitores nos últimos tempos.

No Brasil, como no resto do mundo, a modalidade de franquias virtuais, tem crescido muito nos últimos tempos, e no rastro desse crescimento, tem crescido também o número de franquias de e-commerce.

Como em nosso país esse modelo ainda é relativamente novo, é natural que os empreendedores ainda estejam meio desinformados sobre como funcionam as franquias de lojas virtuais.

Na verdade, se você for pensar bem, o modelo, aos olhos do leigo, é realmente meio estranho, visto que ao contrário do mundo físico, no mundo online, podemos atuar em qualquer lugar do mundo, pelo menos, teoricamente.

Partindo desse princípio, qual seria a vantagem para as empresas em criarem um sistema de franchising de lojas virtuais. Não faz muito sentido, concorda?

As franquia de lojas virtuais e o conceito

Na verdade as propostas de franquias de lojas virtuais disponíveis no mercado atualmente sofrem de uma ligeira crise de identidade, pois se analisarmos o modelo, ele se encontra na verdade em um região muito confusa, que separa o modelo de franchising do modelo de marketing de conteúdo

A Miarte, por exemplo, uma das empresas que disponibiliza um sistema de franquia de loja virtual, oferece uma plataforma completa para quem deseja montar uma loja virtual. A proposta é muito boa, mas se formos analisar bem, em alguns planos oferecidos, foge completamente ao conceito de franquia.

O sistema de franquias, em seu conceito clássico, inclui a transferência de tecnologia em processos, mas o fato é que isso não acontece na maioria dos modelos de franquias de lojas virtuais oferecidos no mercado.

A Zets, uma empresa do grupo EZconect, é outra empresa atuando no segmento de franquias de lojas virtuais. A empresa possui uma proposta de franquia de comércio eletrônico bastante interessante, contando com diversos planos e recursos, mas na sua essência, também lembra muito um programa de marketing de afiliados.

A Multifranquias é outra proposta no segmento de franquias de e-commerce, que ao nosso ver, mistura um pouco os canais. Diferentemente das propostas anteriores, a empresa na verdade, disponibiliza uma plataforma de e-commerce para que seus parceiros trabalhem no sistema de drop shipping.

É preciso analisar algumas alternativas

É claro que todas as propostas mencionadas acima fazem muito sentido, já que as empresas estão disponibilizando serviços como a oferta de uma plataforma de e-commerce para seus franqueados, o serviço de processamento de pagamentos e logística. Mas daí a chamar isso de franchising, existe uma diferença muito grande.

As franquias online relacionadas a e-commerce sobrem de uma crise de identidade em relação ao modelo adotado, que acaba deixando muitos empreendedores confusos, levando em alguns casos a abraçar m negócio que com outra formatação poderia ser mais interessante e versátil.

O modelo é muito mais parecido com uma estratégia de marketing de afiliados de um grande distribuidor de varejo do que com um modelo de franchising convencional. Nada a opor, mas é importante que o empreendedor tenha essa visão do negócio, para poder ponderar entre as alternativas existentes.

Se você for analisar com olhar mais crítico, verá que na verdade o que está sendo oferecido é o bom e velho programa de afiliados, lançado pela Amazon e seguido por milhares de outras lojas virtuais no Brasil e no mundo.

A opção dos programas de afiliados

Se você chegar à conclusão de que vale mais a pena partir para uma iniciativa própria no segmento de lojas virtuais representando outras empresas online, a melhor opção então seria a de criar uma loja virtual com programas de afiliados.

As lojas virtuais feitas com programas de afiliados já são um mercado bilionário no exterior, alavancado por empresas como a Amazon, precursora do marketing de afiliados, ainda na década passada.

No Brasil, este é um segmento que ainda está começando a dar seus primeiros passos, na medida em que cada vez mais empresas aderem a estratégia de marketing de afiliados e empreendedores começam a se profissionalizar nesta área.

É interessante ponderar as duas opções na hora de montar o seu negócio, pois existem vantagens e desvantagens em ambos. No modelo de franquias de lojas virtuais, você já contará com alguma experiência, e uma plataforma de e-commerce pronta.

No caso dos programas de afiliados, você deverá montar a sua própria, seja através de um sistema de e-commerce alugado ou próprio, que nesse caso poderia ser tranquilamente o WordPress. A vantagem nesse caso é que você não terá que pagar qualquer tipo de taxas de franquia.

Como você pode constatar, a ideia de ingressar no segmento de franquias de lojas virtuais é sim uma boa opção de negócio, mas também existem outras alternativas equivalentes.

Por Josiane Osório no Guia de Franquias Brasil

GD Star Rating
loading...
Franquias de lojas virtuais, 10.0 out of 10 based on 2 ratings

DEIXE UMA RESPOSTA