Como escolher uma loja virtual alugada

Como escolher uma loja virtual alugada
Como escolher uma loja virtual alugada

A adoção das lojas virtuais alugadas, ou SAAS – Software as a Service, é cada vez mais comum entre os novos empreendedores do comércio eletrônico nacional.

A tendência é altamente coerente, já que a opção por este sistema traz consigo uma brutal redução de custos de instalação, uma preocupação constante entre os novos empreendedores.

Partindo desse princípio, o aluguel de lojas virtuais passa a fazer parte de qualquer planilha de opções.

A oferta de sistemas de lojas virtuais alugadas no Brasil tem crescido bastante nos últimos anos, um dos fatores para o aumento da procura por esse tipo de plataforma de e-commerce.

Temos atualmente ótimos sistemas de e-commerce com recursos de ponta, que em nada ficam devendo aos sistemas disponíveis lá fora, o que coloca essa opção ainda mais em evidência.

A evolução das lojas virtuais alugadas no Brasil

Um dos motivos para o crescimento desse setor, foi obviamente o próprio aquecimento do segmento do comércio eletrônico brasileiro. Outra razão para a evolução das plataformas de e-commerce alugadas foi também o avanço tecnológico registrado pelas plataformas open source, principalmente a Magento.

Como as plataformas open source tinham um custo bastante reduzido de implantação, rivalizavam bastante com as lojas virtuais alugadas. Com os avanços tecnológicos implementados em sistemas como o Magento, o setor de sistemas alugados – SAAS, passou a se preocupar com esses avanços e correu para incorporar estas novidades em seus sistemas para não perder market share. O resultado foi uma sensível melhora em termos de recursos nas plataformas nacionais o que fez muito bem ao mercado.

Durante muito tempo, no curso sobre criação de lojas virtuais que ministramos, fui um ardoroso defensor das lojas virtuais open source para quem estava começando, mas confesso que atualmente minha opinião está dividida.

A difícil tarefa da escolha de uma plataforma de e-commerce alugada

A dúvida então fica por conta de como escolher uma loja virtual alugada. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, elas não são todas iguais. A variedade de recursos oferecidos em cada solução de e-commerce disponível no mercado atualmente deixa essa tarefa bem difícil e merecedora de uma análise criteriosa.

Para se ter uma ideia, na planilha de análise de plataformas de e-commerce que utilizamos em nossa consultoria e distribuímos em nosso curso como parte do material didático, são aproximadamente sessenta itens a serem levados em consideração.

A escolha da plataforma alugada pode sofrer influência até mesmo do segmento de atuação da loja virtual. Um caso bem comum é o das lojas virtuais do segmento de moda, que necessitam de recursos bastante sofisticados, principalmente na página de detalhes de produtos. Um sistema com mais recursos nessa área certamente estaria com uma boa dianteira na hora de determinarmos qual plataforma adotar.

Preço não é um indicador

Na hora de escolher uma plataforma de e-commerce alugada, como também outros tipos de plataformas, nada de usar o preço como balizador dessa escolha.  Como você já deve ter percebido no texto acima, o que realmente importa na hora de definir seu sistema de comércio eletrônico são as questões técnicas e não o preço.

Não faz sentido pensar em ganhar rios de dinheiro no comércio eletrônico e ficar de mesquinharia justamente com a principal ferramenta para o sucesso do seu negócio. Me poupe, pelo amor de Deus!

A opção por lojas virtuais alugadas deve ser levada em consideração na hora de abrir o seu e-commerce, mas precisa ser muito bem analisada.

Alberto Valle, diretor e instrutor do Curso de E-commerce

GD Star Rating
loading...

2 COMENTÁRIOS

  1. Na minha opinião existem duas questões importantes.
    1 é se a plataforma vai indexar o conteúdo corretamente nas buscas orgânicas.
    2 o custo que a empresa vai cobrar pelos Pages views.

DEIXE UMA RESPOSTA